download (1)A Associação Brasileira de Árbitros e Mediadores é uma entidade sem fins lucrativos,

que tem por objetivo congregar profissionais  Negociadores, Mediadores, Conciliadores,  Ouvidores Independentes,  Peritos Neutrais, Árbitros e demais profissionais em resolução pacífica de conflitos, aprimorar sua formação técnica e  incentivar a implantação e a difusão das práticas  desses institutos, mundialmente aplicados com sucesso, no Brasil.

A figura dos profissionais na resolução extra judicial de conflitos é de um “facilitador”, que tenta através de várias técnicas, pela conscientização e pelo diálogo, proporcionar uma real compreensão do problema e dos interesses envolvidos, e assim ajudar as partes a acordarem entre si, e se for o caso não alcançando a via consensual se tilizarem de médotos modernos e obterem uma decisão por um terceiro especializado e com rapidez,  condição essencial para a qualidade nas prestações de serviços.

Estados Unidos, Inglaterra, Japão, China e Argentina são exemplos de países ao redor do mundo onde se expandem estas novas atividades profissionais. Com o incremento destas técnicas no Brasil, o objetivo é cooperar com os diversos órgãos existentes objetivando facilitar e acelerar soluções nas relações humanas, comerciais, civis, de  seguros, imobiliária,  trabalhistas, familiares, de meio-ambiente, vizinhança, etc., e também coadjuvar com os objetivos do Mercosul e da ONU.

As soluções aparecem num breve espaço de tempo, trazendo proveito não só pela economia de dinheiro e energia, mas também pela diminuição da agressividade e violência comum em conflitos quw se prolongam, proporcionando que estes conflitos possam ser utilizados como um aprendizado e aperfeiçoamento das relaçoes.

A máxima será “todo negócio é bom, quando é bom para todos”. Não se admite a barganha ou a não-realização dos interesses dos envolvidos, exigindo-se, no mínimo, a compreensão do problema. Não se trata, portanto, de encobrir o conflito ou protelá-lo, mas, ao contrário, trata-se do esclarecimento da verdade real, sem prejuízo à lei ou outros critérios existentes, e não se obtendo o acordo as partes mais compreendidas podem obter um resultado arbitrado por especialistas num processo rápido e eficaz.